Preço baixo perto de você.

Mundo da Dora/ Dicas para casa

Confira outros conteúdos do Mundo da Dora:

Brincadeiras para festas

Telefone sem fio: Todos ficam lado a lado. O primeiro da fila cochicha no ouvido do amigo mais próximo uma palavra ou frase. Este fala o que ouviu para o próximo, e assim por diante. O último diz em voz alta o que entendeu, e a graça está aí: geralmente é bem diferente daquilo que o primeiro falou.

Corre Cotia: Os participantes sentam-se em uma roda e cobrem os olhos. Um deles anda em volta com um objeto para deixar atrás de um dos amigos. E vai cantando a música: “Corre, cotia, na casa da tia. Corre, cipó, na casa da vó. Lencinho na mão, caiu no chão. Moça bonita do meu coração. Posso jogar? Ninguém vai olhar?”. O jogador que achar o objeto atrás corre atrás do que jogou. Quando pegá-lo, ele vira o “cantador”, o outro se senta e a brincadeira recomeça.

Vivo, morto ou malucão: Um participante fica em pé, de frente para o grupo. Ele dá três comandos: “vivo” – e todos têm de ficar em pé – “morto” – quando todos agacham e “malucão” e todos pulam ou se mexem como quiserem. A diversão fica por conta de quem se atrapalha, erra o comando e sai do jogo.

Pular corda: é brincadeira, treinamento, exercício físico, faz bem para o corpo e para a mente. A gente aprende cedo e, quanto mais faz, mais sabe. Sozinho ou em grupo, dá para brincar de várias formas e até inventar competições.

Outras maneiras de usar a corda é pelo “Cabo de Guerra” onde um grupo segura uma ponta da corda e o outro grupo a outra ponta, assim, cada grupo puxa a corda para si, tentando mover os participantes do outro. E “Cobrinha” onde um participante fica mexendo a corda no chão de um lado para o outro, imitando o movimento de uma cobra e os outros devem pular sob a corda sem encostar.